24/10/2012

E os outros, Gasparzinho?

Talvez tenha razão, Gasparzinho.
Claro que nos queixamos, talvez por querermos melhor educação - sem ter de ouvir falar em rankings das privadas; claro que queremos melhor saúde - sem termos de nos render aos seguros privados; claro que queremos melhores estradas - sem termos de suportar as PPP...

Há portugueses que de facto exigem mais do Estado, porque pagam os seus impostos a tempo e na medida que lhe é exigida, independentemente de se verem obrigados a reduzir o seu lucro enquanto empresários ou a abdicar das poupanças ou nas refeições que lhes caem no prato enquanto pessoas singulares. Como eventualmente poderia dizer o seu amigo Passos Coelho, esses são de uma boa "raça" porque pagam os seus compromissos e não podem bufar.

É claro que há também os outros: os grupos económicos que se acomodaram à política e aqueles que vivem à sombra do Orçamento de Estado, incluindo os Ex-ligados à política com pensão vitalícia, passando pelo actuais e acabando na enormidade das Fundações que nos tratam da saúde da carteira. Contudo, não acredito que lhes consiga ir ao bolso, Gasparzinho. Tem de se esforçar mais...



11/10/2012

O BIN LADEN MORREU

Mas o FMI reconhece que calculou mal o impacto da austeridade na Economia

E agora?

O FMI vai dar trabalho aos portugueses que perderam o emprego? 
O FMI vai ajudar as famílias ? 
O FMI vai ajudar os pequenos empresários em dificuldades?

Eu realmente tenho sérias dúvidas quanto à legalidade dos actos desta instituição. 

Será que se pode apelidar o que fizeram de Terrorismo económico e julgá-los como criminosos comuns? 

09/10/2012

Cortar o rabo ao gato...

Quando este Governo foi eleito, ouvi dizer logo no início que iriam cortar na despesa porque era a única maneira de reduzir o défice (não me perguntem quem o disse, alguém foi e não fui eu). Observo que entre as formas de cortar na despesa procedeu-se ao encerramento de Juntas de Freguesia e de Unidades de Centros de Saúde. No entanto, essas e outras medidas não impediram a criação de novos modelos de impostos que afectam sobretudo quem quem está desempregado ou tem poucos rendimentos e os pequenos e médios empresários (sobretudo os primeiros).  
Com o último discurso do sr. Ministro das Finanças, ficamos a saber que haverá outros cortes na despesa que irão "mitigar" o aumento de impostos. Agora vai cortar onde, senhor ministro?

Em Bom Português

Quando é que a RTP acaba com o espaço "Em Bom Português" que para além de propagar o estropio da língua portuguesa, custa dinheiro aos Portugueses ? Calem-se!